Título: A Efemeridade da Arte
Categoria: Instalação interativa
Dimensões aprox.: 15 x 200 x 170 cm
Material: madeira e MDF, pedras e areia de mármore

            Com essa obra, discutiu-se o caráter de transitoriedade da arte, mesmo quando é utilizado um suporte presumidamente duradouro.
            A obra era composta por uma versão projetada pela artista do conhecido Jardim Seco ou Jardim Zen e disponibilizada para que o público visitante da Bienal interagisse com ele através da execução de um padrão diferente de desenho na areia de mármore, utilizando o rastelinho de madeira.
            Os desenhos na areia costumam ser cheios de significado, mas o público foi chamado a fazer a sua livre intervenção, sem preocupar-se com a significação, assim como acontece na produção da arte.

 
Voltar